A juventude não foi feita para o prazer, mas sim para o heroísmo!

Vamos lutar pela Vida desde a fecundação até a morte natural!

Não se esqueça! A força do Mal está na fraqueza do Bem! Então vamos defender o Direito à VIDA desde a fecundação(nascituro) até a morte natural! Meus caros eleitores paulista precisamos de 300 mil assinaturas, para que estas petições sejam levadas ao Poder Público do Estado de São Paulo para que se assegure o Direito à Vida. Acesse e assine a petição: www.saopaulopelavida.com.br agora mesmo! Hoje o Estado de São Paulo! Amanhã o Brasil! Por que não depois de amanhã o mundo!?

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Manifesto: O Brasil em Histórica Encruzilhada




Brasil

O Brasil está numa encruzilhada histórica. A serpente malfazeja que há três décadas, com engodos e artimanhas, vem conduzindo o país pela via da esquerdização, encontra-se agora em agonia.

Junto ao réptil estertorante – que de certo ainda aposta numa sobrevida, talvez com as bênçãos da sempre presente esquerda eclesiástica – apresentam-se novos personagens, já velhos conhecidos, indicando outros rumos… para salvar o mesmo projeto que ameaça levar o Brasil para o abismo!

Um deles aponta para um socialismo mitigado – como se o veneno fosse benéfico em menor dose. Outro reergue a bandeira do ecologismo radical, chancelada por pseudo-teologias. Um terceiro, ostentando a defesa da ordem, oculta no entanto um dirigismo análogo ao das esquerdas. O quarto, por fim, aproveita-se da sensação de sufocamento para chamar a um abandono de toda e qualquer autoridade.

Nas apreensões e incertezas próprias a momentos como o atual, esses falsos rumos podem bem tentar a Nação. Entretanto, a solução verdadeira não está por ser inventada. Trilhando as vias da fidelidade aos princípios da Civilização Cristã, o Brasil, sempre fiel a si mesmo, poderá esperar as bênçãos do Cristo Redentor.


Eis algumas sugestões para traduzir na prática tais princípios:

1-Respeito ao direito de propriedade e à livre iniciativa;
2-Fim da psicose ambientalista;
3-Redução da carga tributária;
4-Relações exteriores que engrandeçam o Brasil;
5-Defesa da família nos moldes tradicionais, como celula mater da sociedade;
6-Respeito e lugar de honra às Forças Armadas e à Polícia;
7-Um sistema eleitoral que garanta a representatividade das eleições;


Clique aqui ou no botão abaixo e conheça o Manifesto na íntegra.



Fonte: IPCO



sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Exortação aos católicos: Um chamado à luta!


Luiz Sérgio Solimeo

Bispo
Estamos imersos numa “Guerra Cultural” que vai destruindo os fundamentos mais sagrados de nossa civilização e com isso fazendo o mundo imergir cada vez mais no caos e na violência.
Nesse contexto, é preciso que os católicos, seguindo a trilha de seus antepassados, abandonem o comodismo e se lancem na luta, lembrados das promessas feitas no batismo, e de que se tornaram soldados de Cristo pelo sacramento da Crisma.

Um vibrante apelo à luta

BispoEssa é a convocação que o bispo de Phoenix, Estado do Arizona (EUA), Dom Thomas J. Olmsted [foto ao lado], fez no dia 29 de setembro de 2015, festa de São Miguel Arcanjo, aos homens de sua diocese — e, por extensão, de todo o país — em sua vibrante Exortação Apostólica aos homens católicos, meus filhos espirituais da diocese de Phoenix.
Trata-se de Um Chamado à Luta, como a designou o ilustre bispo, cujas palavras lembram as convocações para as Cruzadas de outrora:
“Começo esta carta com um toque de clarim para a carga de cavalaria vossa, meus filhos e irmãos em Cristo: homens, não hesiteis em vos engajar na batalha que está sendo travada em torno de vós, a batalha que está ferindo os nossos filhos e as famílias, a batalha que distorce a dignidade de homens e mulheres. Esta batalha é muitas vezes escondida, mas é uma batalha real. É principalmente uma batalha espiritual, que está progressivamente matando os valores cristãos restantes em nossa sociedade e em nossa cultura, e até mesmo em nossas próprias casas.”
 

A luta como defesa dos ataques do demônio

BispoEssa “Guerra Cultural” contra a Igreja tem como inspirador o Pai da Mentira e, pondera o bispo Olmsted, uma das razões principais pela qual a Igreja está vacilando sob os ataques de Satanás é que muitos homens católicos não estão dispostos a ‘entrar na luta’ para tapar esta brecha que se encontra aberta e vulnerável a outros ataques”.
Esse abandono da luta é devastador para os homens católicos, que acabam por “abandonar a Igreja e cair no pecado, desfazendo assim seus laços com Deus e deixando-os vulneráveis ao fogo do inferno”.
 

A luta é dever de todo batizado

Com isso, “os homens católicos não estão cumprindo as promessas que fizeram no batismo de seus filhos — prometendo trazê-los para Cristo e criá-los na fé da Igreja”.
Muitos frutos de nossa herança cristã ainda existem, mas as raízes abaixo do solo estão sob ataque” – ressalta o bispo de Phoenix. E é por isso que a luta tem sua razão de ser e torna-se urgente. Cumpre não somente conservar esses restos de nossa herança católica, mas restaurá-los em sua plenitude.

A “joie de guerre”

Mas, a luta pela verdade e a moral, pela honra de sermos católicos, não é somente um sacrifício que fazemos; coadjuvada pela graça divina, ela nos dá aquela alegria do guerreiro que luta pela causa justa. Diz Dom Olmsted: “Na misericórdia e na verdade de Cristo, tornamo-nos fortes com sua força, corajosos com sua coragem, e podemos realmente experimentar a ‘joie de guerre’ [alegria da luta] de sermos soldados de Cristo.” Essa “alegria da luta” enquanto soldados de Cristo é uma das mais puras e intensas alegrias que possamos gozar nesta Terra.

A Igreja, uma escola de batalha espiritual

Prossegue o bispo de Phoenix: “A Igreja é, e sempre foi, uma escola que nos prepara para a batalha espiritual, onde os cristãos são chamados a ‘combater o bom combate da fé’ (1 Tim 6), para “revestir-se da armadura de Deus”, e para poder resistir às ciladas do demônio (Efésios 6:11).

Essa “alegria da luta” é um poderoso incentivo para que os católicos se lancem no combate e recuperem o verdadeiro conceito de varonilidade, tão deturpado em nossa sociedade, influenciando inclusive eles próprios. Existe hoje uma crise de virilidade.

Nosso Senhor Jesus Cristo, modelo de varonilidade

O verdadeiro modelo de masculinidade não é aquele que o mundo oferece, mas sim Nosso Senhor Jesus Cristo:
“Jesus de Nazaré — que é ao mesmo tempo totalmente Deus e totalmente homem, é a perfeição da masculinidade. Cada momento de sua vida na Terra é uma revelação do mistério do que significa ser homem — isto é, o ser plenamente humano, mas também é o modelo de masculinidade. Em nenhum outro lugar podemos encontrar a plenitude da varonilidade como no Filho de Deus. Somente em Jesus Cristo podemos encontrar a mais alta representação da virtude masculina e da força de que precisamos em nossas vidas pessoais e na própria sociedade” – observou Dom Thomas Olmsted.
 

A “Ideologia de Gênero” e a destruição da sociedade

A evanescença da virilidade contribuiu enormemente para a chamada “teoria de gênero”, que destrói as diferenças complementares entre o homem e a mulher. A desvirilização do homem é acompanhada pela masculinização das mulheres: o uso de roupas unissex, cortes de cabelo andróginos, a substituição da vida de família pelas carreiras fora do lar, tudo isso contribui para a perda da verdadeira feminilidade.
Explica o bispo de Phoenix:
“O avanço rápido de uma ‘ideologia de gênero’ já infectou as sociedades ao redor do mundo. Essa ideologia procura anular a diferença sexual criada por Deus, para remover o masculino e o feminino como forma normativa da compreensão da pessoa humana, e, em seu lugar, adicionar várias outras ‘categorias’ de sexualidade. Essa ideologia é destrutiva para os indivíduos e a sociedade, e é uma mentira. É prejudicial para a pessoa humana e, portanto, um falso conceito ao qual devemos nos opor como cristãos.”

A impossível mudança de sexo

É bem evidente que ninguém pode mudar de sexo de acordo com sua fantasia. O DNA presente em cada célula do corpo humano traz a marca do sexo da pessoa, masculino ou feminino. Isso não depende da vontade de ninguém, mas dos desígnios de Deus, e tentar forçar a natureza contrariamente a esses desígnios é um pecado, uma revolta contra o Criador. As pessoas podem mudar sua aparência mediante hormônios e operações, mas não sua natureza: elas serão sempre homem ou mulher, tais como concebidas no ventre materno.

A crise da paternidade

A confusão e a perda da identidade masculina ou feminina acarretam um profundo golpe na família e, portanto, na sociedade, com a consequente perda das noções de paternidade e de maternidade, outrora tão vivas na Civilização Cristã.
Comenta ainda o intrépido bispo:
“O ataque de hoje à paternidade e, por extensão, à maternidade, é multifacetado e incrivelmente prejudicial. 41% dos filhos nascem em nossos dias em lares de mães solteiras, um aumento de 700% em relação a 1950, quando a taxa de natalidade fora do casamento era apenas de 6%. Estas crianças não são órfãs por causa de algum conflito bélico, como na Segunda Guerra Mundial — que causou muitos casos de orfandade paterna —, mas sim porque, o que é muito pior, devido à ausência de vontade do pai, essa ‘orfandade’ está acontecendo em uma escala maciça. [...] Homens católicos também contribuem muito regularmente para este mesmo escândalo que desola o coração de uma criança e faz com que muitas mulheres em nossa cultura vivam como se fossem viúvas!”
 

O papel do pai é insubstituível na familia

Dom Olmsted exorta os homens católicos:
Homens, a vossa presença e missão na família é insubstituível! [...] Precisamos de fé como a de nossos pais, que defenderam os filhos nas gerações anteriores e deram a própria vida antes que abandonar sua fé em Cristo. Meus filhos e irmãos, homens da Diocese de Phoenix, precisamos de vós para entrar na luta!”
 

O papel da sadia amizade

Os homens católicos não devem somente recuperar o senso da paternidade, física ou espiritual, mas também o senso da amizade viril entre homens, o companheirismo que ajuda a enfrentar as dificuldades da vida, e que constitui, sobretudo, um auxílio no progresso da vida espiritual. Essa amizade nada tem de afeto ou interesseiro, mas resulta da própria natureza social do homem, levando homens e mulheres à prática da amizade. Santo Tomás de Aquino diz que um amigo é outro eu, e Nosso Senhor nos manda amar o próximo como a nós mesmos.
Infelizmente, na sociedade individualista e hedonista em que vivemos, o senso natural da amizade vai se perdendo, aumentando sempre mais aquilo que os sociólogos chamam de solidão em meio à multidão.

Revolução Sexual, infelicidade e solidão

A desvirilização do homem e a masculinização da mulher, a perda do senso da paternidade e da maternidade, da amizade, têm como causa próxima a Revolução Sexual, a qual tomou um impulso violento e arrasador em meados dos anos 1960.
Comenta o bispo:
“Como se explica que uma cultura tão firme em apoiar o casamento e o compromisso matrimonial duas gerações atrás, tornou-se uma cultura que reduziu a sexualidade a um mero prazer com fins interesseiros? A resposta está na Revolução Sexual. Para muitos, a Revolução Sexual prometeu ‘amor livre’ e a liberdade dos grilhões de velhas idéias sobre masculinidade e feminilidade. O resultado foi a separação entre a sexualidade e os compromissos do casamento e uma opção generalizada pela esterilidade (química ou cirúrgica), numa negação do que é mais essencialmente masculino e feminino na pessoa. Pior, a Revolução Sexual inaugurou o flagelo do aborto, a pornografia, o abuso sexual, tão desenfreados nas últimas décadas. Em vez de amor real e autêntico, esta ‘liberdade’ falsa oferece prazeres baratos que mascaram a mais profunda solidão e dor.”
 

Vigiai e orai para não cairdes em tentação

Os remédios apontados em Um Chamado à Luta são aqueles apresentados classicamente pela tradição católica e pelos autores de teologia espiritual: guarda constante do olhar, controle da imaginação, oração, vigilância, frequência aos sacramentos – sobretudo da Confissão e da Comunhão –, exame de consciência diário, devoção aos santos, etc.
Bispo

A vida espiritual concebida como luta

Mas, sobretudo – e esta é a grande contribuição dessa admirável Exortação Apostólica do bispo Thomas Olmsted –, é preciso que os homens católicos concebam a vida espiritual como uma luta e pratiquem a virtude como um meio de se prepararem para ela, em defesa dos princípios e dos valores cristãos, em especial da grande virtude combatida em nossos dias: a castidade.
Uma castidade viril, forte, combativa, que não se envergonha de si mesma, nem se desculpa por existir. Pelo contrário, que deve ser vista como uma poderosa e necessária arma nesta luta contra a destruição da família, da Igreja, e da própria civilização.

Gratidão a um valoroso bispo

É, pois, com um agradecimento ao valoroso bispo de Phoenix que terminamos estas rápidas considerações sobre a sua extremamente oportuna Exortação Apostólica Um Chamado à Luta.

Fonte: Agencio Boa Imprensa

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Acampamento Regional em Campos dos Goytacazes em prol da Juventude


Nos dias 21 e 22 de novembro último em uma fazendo colonial do norte fluminense, ocorreu um programa cultural em prol da juventude, onde tiveram presente 22 jovens oriundos das cidades de Campos dos Goytacazes e de Cardoso Moreira- RJ.
Tal iniciativa foi promovida pelo o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira juntamente com a Ação Jovem pela Terra de Santa Cruz, que propulsionou a estes jovens um final de semana onde puderam desfrutar de momentos de oração, estudos e lazer.

Em todas as manhãs havia sempre reuniões com temas variados que visavam a formação cultural, histórica e religiosa. Os jogos, como jogos de mesa, xadrez, vôlei, basquete, ping pong, jogo do bastão e outros, atraíram muito a atenção de uma geração muitas vezes afogada pela eletrônica do mundo moderno.


Num tempo onde a juventude tem como ídolos, um pseudo-heroísmo, os “super heróis”, foi possível demostrar a heroica vida do Beato Jose Sánchez del Rio, numa projeção de audiovisual, onde o jovem mártir cristero preferiu ser torturado e morto a negar o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo. Um verdadeiro modelo a seguir de católico militante onde sua alma foi forjada por valores e princípios, onde se pode bem notar no ápice deste holocausto heroicamente bradando: Viva Cristo Rei!”.


Sobre as copiosas bênçãos de Nossa Senhora se recitava os três terços à Ela, o Santo Rosário, sempre em conjunto nos três períodos do dia. Sobre a inesperada chuva torrencial, que nos impediu de acender a fogueira, já que a obra prima estava encharcada... restou cantarmos na varanda.

Para o próximo heroísmo, esperamos você jovem. Basta entrar em contato conosco, escrevendo para jovenspelobrasil@gmail.com ou se preferir acessando http://acaojovempelaterradesantacruz.blogspot.com.br/


VIVA CRISTO REI!!!

Vejam todas as fotos aqui no álbum da Ação Jovem

domingo, 29 de novembro de 2015

Educação sexual, um erro grave


Pio XI em sua Encíclica “Divini Illius Magistri” classifica a chamada "educação sexual" como erro grave e atitude reprovável

201412LogoVerdadesEsquecidas

S.S PIO XI

Muito difuso é o erro dos que, com pretensões perigosas e más palavras, promovem a chamada educação sexual, julgando erradamente poderem precaver os jovens contra os perigos da sensualidade, com meios puramente naturais, tais como uma temerária iniciação e instrução preventiva, indistintamente para todos, e até publicamente, e pior ainda, expondo-os por algum tempo às ocasiões para os acostumar, como dizem, e quase fortalecer-lhes o espírito contra aqueles perigos.
Estes erram gravemente, não querendo reconhecer a natural fragilidade humana e a lei de que fala o Apóstolo: contrária à lei do espírito (Rom 7, 23), e desprezando até a própria experiência dos fatos da qual consta que, nomeadamente nos jovens, as culpas contra os bons costumes são efeito, não tanto da ignorância intelectual, quanto e principalmente da fraqueza da vontade, exposta às ocasiões e não sustentada pelos meios da Graça.
Se consideradas todas as circunstâncias se torna necessária, em tempo oportuno, alguma instrução individual, acerca deste delicadíssimo assunto, deve, quem recebeu de Deus a missão educadora e a graça própria desse estado, tomar todas as precauções, conhecidíssimas da educação cristã tradicional, e suficientemente descritas pelo já citado Antoniano, quando diz: « Tal e tão grande é a nossa miséria e a inclinação para o mal, que muitas vezes até as coisas que se dizem para remédio dos pecados são ocasião e incitamento para o mesmo pecado. Por isso importa sumamente que um bom pai quando discorre com o filho em matéria tão lúbrica, esteja bem atento, e não desça a particularidades e aos vários modos pelos quais esta hidra infernal envenena uma tão grande parte do mundo; não seja o caso que, em vez de extinguir este fogo, o sopre ou acenda imprudentemente no coração simples e tenro da criança. Geralmente falando, enquanto perdura a infância, bastará usar daqueles remédios que juntamente com o próprio efeito, inoculam a virtude da castidade e fecham a entrada ao vício »
__________________________________________

Fonte: IPCO 27-11-2015

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Vitória! PME é aprovado definitivamente em São Paulo sem a nefasta Ideologia de Gênero


O plenário da Câmara Municipal de São Paulo aprovou, em maioria absoluta, um substitutivo em que os termos da Ideologia de Gênero não foram inseridos.

As famílias paulistanas tiveram uma grande vitória hoje em defesa do futuro moral de nossas crianças. O plenário da Câmara Municipal de São Paulo aprovou, em maioria absoluta, um substitutivo no qual os termos da Ideologia de Gênero não foram inseridos.
Todas as emendas apresentadas pela Vereadora Juliana Cardoso (PT) – que procurava reintroduzir termos como “identidade de gênero”, “nome social ” [para os LGBT, é claro], entre outros – foram reprovadas em bloco junto com outras emendas de diversos vereadores. Depois a Ver. Juliana Cardoso reclamou que a Ideologia de Gênero se tratava de “uma mentira” de grupos católicos que na época da ditadura falavam que “comunista comia criancinhas“.
Toninho Vespoli (PSOL) afirmou em seu discurso final que tem certeza que professores da rede pública irão ensinar a questão de “gênero”, mesmo que o termo não tenha sido contemplado na redação final.
Logo após o presidente do plenário ter confirmado o resultado da votação, Marcio Coutinho, representante do IPCO no local, junto com outros membros da Ação Jovem, puxou o brado: “O Brasil é… Terra de Santa Cruz!”. O estandarte do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira era facilmente observado ao lado do painel eletrônico de votação (foto acima). Alegramo-nos de ter participado desta batalha e desta vitória, junto a diversas entidades católicas beneméritas, que desde o início da tramitação estiveram mobilizadas e alertas.
O PME segue agora para aprovação do prefeito Haddad.
A campanha de envio de e-mails aos vereadores de São Paulo, que o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu, contou com 48.174 mensagens enviadas. Parabéns a todos que colaboraram.

sábado, 22 de agosto de 2015

Plano Estadual de Educação: Ideologia Homossexual ensinada nas escolas de todo o estado de SP?


Voluntários da Ação Jovem do IPCO estiveram presentes em uma audiência pública convocada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo e viram o projeto que eles estão querendo impor para nossas crianças!



Enquanto toda a atenção estava voltada para as votações do Plano Municipal de Educação de São Paulo a nefasta Ideologia de Gênero foi incluída também no Plano Estadual de Educação (PEE). (Clique aqui e saiba mais)
Voluntários da Ação Jovem do IPCO estiveram presentes em uma audiência pública convocada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo e viram o projeto que eles estão querendo impor para nossas crianças! (Vídeo acima)
Por isto, estamos lançando uma nova campanha de envio de emails pedindo aos Deputados Estaduais que retirem toda e qualquer menção na redação final do PEE à Ideologia de Gênero: “gênero”, “identidade de gênero”, “transsexualidade”, “orientação sexual”, e “diversidade sexual”, são exemplos destes termos e mesmo a “educação sexual” a qual é reservada à família e não à escola.
Mande agora mesmo, em apenas dois cliques, sua mensagem aos 94 deputados e não permita o ensino da Ideologia de Gênero nas escolas públicas e privadas do estado de São Paulo!
Faça já o seu protesto


Clique aqui, inscreva-se em nosso site e acompanhe a tramitação destes projetos anti-família. Enviaremos alertas sobre o andamento dos projetos e datas de votação.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Vídeo: Fórum sobre a Ideologia de Gênero


O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu, em São Paulo, um importante Fórum de debate contra a implantação da Ideologia de Gênero nas escolas públicas de ensino fundamental.

No dia 6 de agosto último, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu, no Club Homs, em São Paulo, um importante Fórum de debate contra a implantação da Ideologia de Gênero nas escolas públicas de ensino fundamental do Brasil.
Segue abaixo a íntegra da conferência proferida pela Drª. Isabella Mantovani e pela Profª. Fernanda Takitani.