A juventude não foi feita para o prazer, mas sim para o heroísmo!

Vamos lutar pela Vida desde a fecundação até a morte natural!

Não se esqueça! A força do Mal está na fraqueza do Bem! Então vamos defender o Direito à VIDA desde a fecundação(nascituro) até a morte natural! Meus caros eleitores paulista precisamos de 300 mil assinaturas, para que estas petições sejam levadas ao Poder Público do Estado de São Paulo para que se assegure o Direito à Vida. Acesse e assine a petição: www.saopaulopelavida.com.br agora mesmo! Hoje o Estado de São Paulo! Amanhã o Brasil! Por que não depois de amanhã o mundo!?

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Batalha religiosa nos EUA em torno do sanduíche de frango


Marcio Coutinho
No dia 1º de agosto, longo engarrafamento em Ashland, Kentucky,
para comprar na rede Chick-fil-A e apoiar a familia tradicional.

A rede de lanchonetes americana Chick-fil-A, conhecida pelos seus sanduíches de frango – com mais de 1.600 filiais –, costuma doar parte de seu lucro às campanhas pró-família que, dentre outras ações, promovem ações contra o chamado “casamento” homossexual.
A Folha de São Paulo (27/7/2012) informa que Dan Cathy, presidente da rede, “pronunciou em entrevistas que a empresa segue “a definição bíblica” de família para justificar as doações”, e que a página da rede no Facebook diz quea empresa sempre “aplicou princípios bíblicos, como fechar aos domingos e doar parte do lucro”.

Tal declaração suscitou ferozes reações de movimentos favoráveis às práticas homossexuais que qualificaram o sanduíche como “frango do ódio”. Thomas Menino, prefeito de Boston – cidade onde o dito “casamento” entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado – prometeu “vetar a abertura de uma filial na cidade”. Logo em seguida o prefeito foi “criticado em editoriais por atentar contra a liberdade de expressão”. Apoiando o boicote à rede, a empresa dona dos personagens Muppets “rompeu o contrato que tinha feito para fornecer brindes à Chick-fil-A por causa de sua posição anti-homossexual”.
Em Fresno, Califórnia, em 1ºde agosto, formou-se uma
longa fila para comprar o sanduíche de frango.

Entretanto, reações entusiastas a favor da rede “pró-família” logo se fizeram sentir. Mike Huckabee, governador do Arkansas, manifestou-se contrário às campanhas de boicote feitas à Chick-fil-A, e apontou a contradição: quando a esquerda faz declarações de que empresas vêm dando apoio ao “casamento” homossexual, ao aborto, ou a profanações, nenhuma represália vem à tona, mas, quando cristãos afirmam valores tradicionais, são tachados de homofóbicos, fundamentalistas, semeadores de ódio e intolerantes.

Neste contexto, em que a questão religiosa americana se intensifica, Huckabee convocou a todos que defendem valores familiares tradicionais para comprarem sanduíches no dia 1 de agosto nas lojas do Chick-fil-A, o que ficou conhecido como “Chick-fil-A Appreciation Day“.
Até Rick Santorum, figura proeminente do Partido Republicano, mandou um e-mail com a seguinte mensagem: “Ajude-nos a lutar pelos valores familiares tradicionais: coma frango”.

Mais de 640.000 pessoas se comprometeram a participar de Chick-fil-A Appreciation Day.

No dia marcado houve imensas filas para comprar sanduíches, além de congestionamentos quilométricos de automóveis nos drive-thru. Ao longo do dia as filas iam aumentando. No final, o sucesso foi tal que várias lojas ficaram sem matéria prima. Quando anunciavam às pessoas nas filas que tal ou tal tipo de sanduíche tinha acabado, todos aplaudiam. Algumas filiais registraram o aumento de 200% nas vendas, um record mundial histórico para restaurantes de fast-food.
Há quem diga que a questão religiosa se polarizou apenas nos EUA. Contudo, acontecimentos correlatos são evidenciados a todo o momento pelo mundo afora, por exemplo no Brasil onde, na sua ultima eleição, em 2010, Aborto, Família e Deus tornaram-se pauta eleitoral e os próprios candidatos manifestaram um aumento súbito de piedade para tentar acompanhar os anseios da população. É de se esperar que da próxima vez pelo menos seus “diretores espirituais” (os marqueteiros), os ensinem a fazer o Sinal da Cruz com a mão direita…

No momento atual, o Brasil enfrenta uma nova investida dessa Revolução Cultural que quer fazer tremer as instituições no mundo inteiro.
Então não deixe de protestar contra as propostas anti-família do projeto do novo Código Penal Brasileiro. Envie agora sua Petição ao Presidente do Congresso Nacional. Em que Ação Jovem está apoiando!

Nenhum comentário: