A juventude não foi feita para o prazer, mas sim para o heroísmo!

Vamos lutar pela Vida desde a fecundação até a morte natural!

Não se esqueça! A força do Mal está na fraqueza do Bem! Então vamos defender o Direito à VIDA desde a fecundação(nascituro) até a morte natural! Meus caros eleitores paulista precisamos de 300 mil assinaturas, para que estas petições sejam levadas ao Poder Público do Estado de São Paulo para que se assegure o Direito à Vida. Acesse e assine a petição: www.saopaulopelavida.com.br agora mesmo! Hoje o Estado de São Paulo! Amanhã o Brasil! Por que não depois de amanhã o mundo!?

quarta-feira, 16 de abril de 2008

“Fé, pureza e bravura”

Três dias de atividades, em acampamento numa fazenda do interior de São Paulo, tiveram como leitmotiv a trilogia acima. Estudantes provenientes de nove cidades empreenderam épica iniciativa.

Daniel Martins



Participantes do encontro diante da Basílica de Nossa Senhora Aparecida

“Dai-nos, ó Virgem pura: fé, pureza e bravura”. Foi este o brado que ressoou pelo relevo majestoso e atraente da Serra da Bocaina, em São Paulo. Proclamaram-no 55 jovens provindos de várias partes do Brasil. Eles participaram do encontro da Ação Jovem pela Terra de Santa Cruz, nos dias 18, 19 e 20 de fevereiro último.
As cidades de origem eram: Curitiba e Londrina (PR), Aquidauana (MS), Goianápolis (GO), São Paulo e Itu (SP), Teófilo Otoni (MG), Campos (RJ) e Brasília (DF). Essa diversidade enriqueceu a programação com as peculiaridades de cada cidade, sem ferir o bom convívio que caracterizou todo o encontro. União, sim, mas não uma união qualquer: união em torno dos lemas enunciados no brado acima referido.


* * *


No dia 18, a programação iniciou-se com uma caminhada pelas colinas da região, passando por três imponentes cachoeiras. À tarde, após alguns jogos, foi proferida uma palestra intitulada Curva da História, mostrando a atitude dos homens entre o bem e mal e as conseqüências daí provindas para a História. À noite foi rezado um terço, depois do qual todos reuniram-se ao redor da fogueira, onde se explicou importante ponto da doutrina católica: os novíssimos do homem – morte, juízo, inferno e paraíso.



No dia seguinte, depois dos jogos e da palestra sobre Homens Providenciais do Brasil — relatando a importância de grandes personagens brasileiros que influenciaram a história de nosso País, entre os quais o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira — todos dirigiram-se à cidade de Aparecida, para orações junto à Rainha e Padroeira do Brasil em reparação de todas as ignomínias praticadas no carnaval. Também rogaram para que Ela colhesse os melhores frutos daquele encontro.



No dia 20 realizaram-se outros jogos e entretenimentos, bem como a sessão de encerramento, na qual os jovens foram convidados ao heroísmo e à devoção a Nossa Senhora. À noite houve um cortejo solene, à luz de tochas, com a imagem de Nossa Senhora, durante o qual se rezou o terço, sendo também entoados cânticos católicos em louvor da Santíssima Virgem. O cortejo contou também com a presença de vizinhos da fazenda.




Ao final do encontro, a impressão geral que ficou foi a de uma verdadeira alegria, contrária à loucura frenética e frustrante dos dias encharcados de imoralidade, de modo especial por ocasião dos festejos de carnaval. Contentamento este oriundo da verdadeira fé, da autêntica pureza e da genuína bravura.














E-mail para o autor:
danielmartins@catolicismo.com.br

Fonte: Revista Catolicismo, abril de 2007

Nenhum comentário: